SETENTA, a nova aguardente da ZIMBRO já premiada em Lyon

31 de Março de 2023

A ZIMBRO acaba de se estrear na produção dos brandies com o lançamento da SETENTA, uma aguardente vínica velha com dois anos de estágio. Esta é uma aguardente de comemoração já que foi criada pelo fundador da ZIMBRO, Artur Aleixo, como um marco de celebração dos seus 70 anos de vida, dos quais 40 são já dedicados ao universo dos licores e espirituosas.

SETENTA representa, assim, a superação, o corolário de uma vida plena de afetos, vivências, saberes e bons espíritos. Setenta marca a maturidade, a raiz tão profunda quanto a altura da copa, o equilíbrio e a estabilidade, conceitos que se procuraram espelhar na árvore que figura a ouro na garrafa.

Das cepas mais antigas da Beira Interior foram selecionadas as melhores uvas que, depois de uma fermentação lenta, foram destiladas no nosso alambique centenário Vulcano, culminando esta viagem num envelhecimento paciente em barricas de carvalho francês com tosta forte. Uma aguardente vínica velha de aromas complexos mas caráter suave, onde sobressai a madeira com notas de baunilha e chocolate, apresentando um volume alcoólico de 42%.

Este espírito ímpar viu já reconhecida a sua qualidade no Concours International de Lyon 2023 - prestigiado concurso francês de vinhos que, desde 2015, inclui os espirituosos – onde foi distinguido com uma medalha de Ouro e obteve uma classificação de 87/100 em prova cega. Tendo registado, este ano, um número recorde de amostras recebidas, o concurso avaliou 726 espirituosos, sendo que apenas 10 aguardentes vínicas foram premiadas com o ouro.

Esta é uma edição limitada e numerada de 4.000 garrafas, vendida numa distinta caixa que expõe toda a beleza e elegância da garrafa.